Alergia à proteína do leite de vaca (APLV)
O QUE SÃO ALERGIAS ALIMENTARES?
As alergias alimentares ocorrem quando o sistema imunológico do corpo (mecanismo de defesa do organismo responde de maneira anormal a certos alimentos. Normalmente, o sistema imunológico ajuda o corpo a combater as coisas nocivas como no caso dos patógenos. Para pessoas com alergias alimentares, o sistema imunológico identifica incorretamente certos componentes dos alimentos como prejudiciais e produz uma resposta inadequada. Isso leva a desagradáveis sinais e sintomas associados com alergias que às vezes podem ser fatais. Mais de 120 alimentos são reconhecidos por causar alergias alimentares. A alergia à proteína do leite de vaca (APLV), também conhecida como alergia ao leite de vaca (ALV), é uma das alergias alimentares mais comuns em bebês, e geralmente aparece antes de 1 ano de idade. Às vezes, a APLV é confundida com intolerância à lactose, mas elas são muito diferentes: intolerância à lactose não envolve o sistema imunológico do corpo. Os dois compartilham alguns sinais e sintomas, como problemas de estômago e intestino (como gases e diarreia). No entanto, embora a APLV geralmente ocorra em bebês com menos de 1 ano de idade, a intolerância à lactose é muito rara em crianças com menos de 5 anos de idade.

Não confunda a intolerância à lactose com a APLV

É importante saber a diferença entre a intolerância à lactose e a APLV (também conhecida como ALV), pois as duas têm causas e tratamentos diferentes; além disso, a APLV geralmente desenvolve-se no início da vida, enquanto que a intolerância à lactose é extremamente rara antes dos 5 anos de idade.


O que é a APLV?

A APLV é um tipo de alergia ao leite na qual o sistema imunológico do bebê responde às proteínas encontradas no leite de vaca, fazendo com que ele apresente sintomas alérgicos. Estes podem incluir problemas com a pele (erupção cutânea, urticária, pele seca, escamosa ou coceira), sistema digestivo (diarreia, vômitos, constipação e refluxo) e sistema respiratório (respiração barulhenta, tosse, corrimento nasal). Geralmente a APLV ocorre antes do primeiro ano do bebê.


O que é intolerância à lactose?

Em contraste com o APLV, a intolerância à lactose não envolve o sistema imunológico. Em vez disso, causa é a incapacidade de digerir o açúcar encontrado no leite de vaca, a lactose, sendo muito rara a aparição em crianças com menores de 5 anos de idade. A lactose é um dos carboidratos (açúcares) mais importantes, está contida no leite materno e proporciona muitos benefícios aos bebês (que não apresentam a sua intolerância), tais como: ajuda na obtenção de uma flora intestinal saudável e na absorção de cálcio.

SAIBA MAIS SOBRE ALERGIA À PROTEINA DO LEITE DE VACA

A APLV é uma alergia alimentar comum?

Alergias alimentares estão aumentando em crianças: 7 em cada 100 bebês são diagnosticados com APLV.

A APLV é hereditária?

Quando os membros da família já têm uma alergia, os bebês nascidos na família terão um maior risco de desenvolver uma alergia em sua vida também. Quando um dos pais tiver uma alergia, o filho é duas vezes mais propenso a desenvolver uma alergia do que se nenhum dos pais tiver uma alergia. No entanto, embora a presença de alergia em membros da família possa ajudar a identificar bebês com alergia, a maioria dos bebês que desenvolve APLV não tem um histórico familiar de alergia.

O que é APLV?

O APLV é uma alergia alimentar causada pelo sistema imunológico de um bebê que reage a proteínas do leite de vaca. Alguns bebês podem desenvolver APLV depois de comer ou beber produtos contendo proteína de leite de vaca, o que pode causar uma reação imune resultando em sintomas alérgicos. Há alguns fatores diferentes que podem ajudar a explicar por que seu filho pode ter APLV (incluindo herança e seu sistema imunológico particular). No entanto, as razões para o desenvolvimento de APLV são diferentes para cada criança, e não há necessidade de evitar leite de vaca na dieta do seu filho, a menos que seu filho seja diagnosticado com APLV.

Como conviver com a APLV?

Uma vez que a APLV seja diagnosticada, os sintomas são gerenciáveis ​​e alimentar seu filho será tão suave e agradável quanto para quaisquer pais. É importante saber que a APLV não é uma condição permanente. Até metade de todos os bebês com APLV crescerá depois de apenas 1 ano, mais de três quartos superarão APLV após 3 anos e quase todos os bebês com APLV vão superá-la até os 6 anos de idade.

A ciência por trás da APLV

Há diferentes mecanismos por trás da APLV, com base na reação do sistema imunológico do bebê às proteínas do leite de vaca: mediada por IgE (mediada por anticorpos) e não mediada por IgE (não mediada por anticorpos). Os sintomas mediados por IgE de APLV podem ocorrer dentro de minutos de digestão da proteína do leite de vaca e normalmente resultam em erupção cutânea (também conhecida como urticária), inchaço dos lábios e das pálpebras, vômitos e sibilos. Os sintomas de APLV não mediada por IgE ocorrem geralmente algumas de horas e resultam em sintomas intestinais e de pele. Dependendo dos sintomas observados e do mecanismo subjacente, o seu médico pode decidir realizar diferentes testes de diagnóstico.

Key Fact Block
Fontes consultadas:
  • Vieira MC, Spolidoro JVN, Morais MB, Toporovski MS. Guia de diagnóstico e tratamento da alergia à proteína do leite de vaca. 2004.
  • Sole D et al. Consenso Brasileiro sobre Alergia Alimentar: 2007. Rev Bras Alerg Imunopatol, 2008; 31.