Manual de terapia nutricional oral: importante papel no combate da desnutrição

Antes de iniciar a Terapia Nutricional Oral, é sempre importante buscar um profissional da saúde para a recomendação e individualização do tratamento.

O que é Terapia Nutricional?

É um procedimento terapêutico que busca a manutenção e a recuperação do estado nutricional do paciente.1

O que é Terapia Nutricional Oral?

É a alimentação feita exclusivamente pela boca.

Quando essa terapia é indicada?

A Terapia Nutricional Oral é indicada quando a alimentação convencional não é suficiente para atender às necessidades nutricionais. Isso pode acontecer, por exemplo, por dificuldades alimentares, processo cirúrgico ou até mesmo doenças que acabam alterando o comportamento alimentar (há redução da fome e da ingestão dos alimentos), podendo levar à desnutrição. 2,3

Para prevenir ou tratar pacientes com risco nutricional, os profissionais da saúde podem, após a análise individual de cada paciente, receitar suplementos ou fórmulas nutricionais orais. Eles podem ser usados como única fonte de alimentação ou complementando a alimentação comum. 4

Para que serve os suplementos e complementos alimentares?

 Os suplementos alimentares fornecem energia e nutrientes, como proteínas, vitaminas e minerais a fim de atingir as necessidades nutricionais do indivíduo.. 5

Quais os benefícios desse consumo quando indicado pelo profissional da saúde?

Contribui para melhora do aporte nutricional e energético, aumento do peso corporal, interrompe a desnutrição, reduz complicações como infecções e diminui significativamente as internações hospitalares. 6

Quais os suplementos que devo consumir?

Os suplementos alimentares devem fornecer quantidades adequadas de todos os nutrientes: proteína, energia, vitaminas e minerais a fim de reforçar as necessidades nutricionais do paciente. 7

A escolha desses produtos é de responsabilidade do profissional da saúde que acompanha o paciente, e que levará em conta diversos fatores, bem como a individualidade, antes de receitar.8

Consulte um profissional da saúde para individualização no tratamento.  Este é um material informativo e não substitui a recomendação de um profissional da saúde.

Referências

  1. Brazilian Society of Parenteral and Enteral Nutrition Diretriz de Terapia Nutricional domiciliar. BRASPEN J 2018; 33 (1): 1
  2. Meira D.. Interação Infecção, nutrição e imunidade. Rev. Soc. Bras. Med. Trop 1995: 28(4):315-9.
  3. Baxter Y, Waitzberg D. Indicações e Usos de Suplementos Nutricionais Orais. In: Waitzberg D. Nutrição Oral, Enteral e Parenteral na Prática Clínica. 3 ed. São Paulo: Atheneu 2006: 543-571.
  4. Campos L. Qual a utilização de suplementos orais na prática clínica hospitalar no Brasil e no mundo? Nutrição Oral [ Internet]. Nutritotal [ Acesso em 02 de dezembro de 2019]. Disponível em: http://humanaalimentar.com.br/custom/308/uploads/pdf/artigoscientificos/suplementosoraisnobrasil.pdf
  5. Alves F, Garófolo A, Maia P, Nóbrega F, Petrilli A. Suplemento artesanal oral: uma proposta para recuperação nutricional de crianças e adolescentes com câncer. Rev. Nutr.  [Internet]. 2010  Oct [cited  2019  Dec  02] ;  23( 5 ): 731-744. 
  6. Stratton R. Suplementos nutricionais orais: evidências favoráveis e aderência ao uso. Desnutrição: Consequências e tratamento. Coletânea Evidências Científicas em Terapia Nutricional Oral. São Paulo: Support Advanced Medical Nutrition; 2011.
  7. Oliveira M. Avaliação da Terapia Nutricional por Via Oral (Tnvo) Utilizada em Pacientes Internados no Hospital Universitário de Brasília (Hub). Brasília: Universidade de Brasília, 2013. Trabalho de conclusão de curso em nutrição.
  8. Tommaso ABG. Revisão científica: Orientações Nutricionais práticas e o desafio da suplementação nutricional para pacientes com mais de 50 anos. Nestlé Health Science. São Paulo;2019.

NHSDIG361019

Leia mais
Fechar

Benefícios da Terapia Nutricional recomendada pelo profissional da saúde: 1

  • Prevenção e tratamento da  desnutrição;
  • Melhora da resposta imunológica e cicatricial;
  • Prevenção e tratamento das complicações infecciosas e não infecciosas decorrentes do tratamento e da doença;
  • Melhora na qualidade de vida do paciente.