Neuropatia Periférica

A neuropatia periférica associada ao diabetes é uma complicação comum

Neuropatia Periférica

O diabetes é uma doença comum em todo o mundo, com prevalência global de cerca de 2,8% em 2000, devendo subir para 4,4% em 2.030.1 Das muitas complicações que afetam as pessoas com diabetes, uma das mais comuns é a neuropatia periférica, ou seja, danos aos nervos nas extremidades do corpo, incluindo os braços e pernas. Tal dano nervoso afeta uma grande parte dos pacientes que tiveram diabetes durante períodos longos. Em um estudo com 4.400 pacientes, que foram acompanhados por 25 anos, metade das pessoas estudadas haviam desenvolvido neuropatias.2

 

A neuropatia periférica associada ao diabetes provoca sintomas variados, com grande potencial para causar danos graves que podem levar a mudanças na sensibilidade das pernas e braços, variando de dormência a extrema sensibilidade. A perda de sensibilidade, especialmente nos pés, pode ser perigosa, porque os ferimentos involuntários podem levar a outras complicações.

 

Outros sintomas incluem o desgaste muscular, problemas estomacais e tonturas. A neuropatia periférica ocorre quando o dano ao nervo e os sintomas são sentidos nas extremidades do corpo; outras formas de neuropatias afetam órgãos e outras partes centrais do corpo. *

 

As causas dos sintomas de neuropatia periférica claramente envolvem danos aos nervos do corpo, mas não está claro como o diabetes causa esses danos. Os fatores de risco incluem a glicose elevada por longos períodos de tempo ― uma característica definidora da diabetes, mas outros fatores envolvendo o sistema cardiovascular, imunológico e até mesmo o dano mecânico podem, também, estar envolvidos nesse processo. O controle de glicose no sangue por meio de hábitos de nutrição adequada e cuidados médicos apropriados é geralmente uma forma eficaz de evitar ou melhorar os sintomas associados à neuropatia periférica.3

 

A Nestlé Health Science está ativamente envolvida na pesquisa e desenvolvimento de Soluções Nutricionais para auxiliar nas situações clínicas, a fim de melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

 

Consulte um profissional de saúde para informações adicionais.

 

Referências:

1.Wild S, Roglic G, Green A, Sicree R, King H. Global Prevalence of Diabetes Estimates for the year 2000 and projections for 2030. Diabetes Care. 2004 May; 27(5):1047-53.

2. http://www.uptodate.com/contents/epidemiology-and-classification-of-diabetic-neuropathy Acessado em Dezembro de 2014

3. http://diabetes.niddk.nih.gov/dm/pubs/neuropathies/neuropathies.pdf Acessado em Dezembro de 2014

*A lista de sintomas não está completa, podendo variar de acordo com o paciente.