Ativar o conteúdo para profissionais
Disfagia

A disfagia é a sensação de que algo está interferindo na deglutição, podendo ser um bloqueio real da garganta ou um problema com o ato de engolir. Embora seja, normalmente, mais comum em bebês e idosos, a disfagia tem múltiplas causas e pode afetar pessoas de todas as idades. A disfagia pode causar outros problemas de saúde e, portanto, deve ser diagnosticada e tratada adequadamente.


Muitos comportamentos rítmicos ou repetitivos são ignorados até se tornarem problemáticos, como por exemplo, a respiração, a mastigação e a deglutição. No entanto, quando há um problema em uma dessas funções, ele pode ter um sério impacto sobre a qualidade de vida das pessoas.  A disfagia, definida como dificuldade de deglutição ou a sensação de uma obstrução ao engolir, é um problema muito sério. A disfagia pode ser causada por doenças ou danos ao sistema nervoso, espasmos dos músculos do esôfago ou outros distúrbios que bloqueiam fisicamente o esôfago ou causam seu estreitamento.*1 A produção prejudicada de saliva, ou a boca seca, também pode piorar a disfagia.


Ao mesmo tempo em que a disfagia gera desconforto ao comer e beber, ela também pode causar sérios problemas de saúde. Como muitas pessoas com essa doença não procuram, nem recebem um diagnóstico ou tratamento médico correto, comer e beber menos pode causar desnutrição, desidratação, perda de peso, infecções respiratórias e até mesmo problemas sociais, tais como evitar comer com outras pessoas. A disfagia é uma condição comum, afetando cerca de 14% da população com mais de 50 anos de idade.2 Considerando que os pacientes com disfagia podem ter problemas para receber quantidades suficiente de alimentos,  um passo importante é a adaptação da dieta.


A Nestlé Health Science está ativamente envolvida na pesquisa e desenvolvimento de Soluções Nutricionais para auxiliar nas situações clínicas, a fim de melhorar a qualidade de vida dos pacientes.


Consulte um profissional de saúde para informações adicionais.



Referências:

  1. http://www.webmd.com/digestive-disorders/tc/difficulty-swallowing-dysphagia-overview. Acessado em Dezembro de 2014
  2. Kawashima K, Motohashi Y, Fjushima I. Prevalence of dysphagia among community-dwelling elderly individuals as estimated using a questionnaire for dysphagia screening. Dysphagia. 2004; 19(4):266-71.

* A lista de sintomas não está completa, podendo variar de acordo com o paciente.

Leia mais
Fechar
Estima-se que 8 em cada 10 pacientes com doença de Parkinson, e que 1/3 a 2/3 dos pacientes com AVC desenvolvem disfagia.

Kawashima K, Motohashi Y, Fjushima I. Prevalence of dysphagia among community-dwelling elderly individuals as estimated using a questionnaire for dysphagia screening. Dysphagia. 2004; 19(4):266-71.

Coma os alimentos corretos

Uma vez que a disfagia causa dificuldade de deglutição, os pacientes deveriam adaptar suas dietas de forma a compensar o problema. Comer alimentos mais macios, dar mordidas menores e evitar alimentos secos são formas de ingerir alimentos nutritivos e, ao mesmo tempo, evitar dificuldades adicionais de deglutição.

http://www.cancer.net/navigating-cancer-care/side-effects/difficulty-swallowing-or-dysphagia

Acessado em Dezembro de 2014

Um fonoaudiólogo pode ajudar

Fonoaudiólogos são treinados para ajudar as pessoas com todos os tipos de problemas bucais. Uma consulta com um fonoaudiólogo pode fornecer informações úteis sobre os tipos de alimentos e até mesmo exercícios que podem ser feitos para ajudar no tratamento da disfagia.

http://www.speechpathologyaustralia.org.au/information-for-the-public/what-is-a-speech-pathologist

Acessado em Dezembro de 2014

Sente-se ereto e deixe a gravidade ajudar

Os músculos do esôfago são importantes para conduzir os alimentos para o estômago, mas a gravidade também pode ajudar a manter o movimento de alimentos. Sentar-se ereto ao comer e evitar deitar-se após as refeições são maneiras de ajudar a melhorar a capacidade de engolir de pessoas com disfagia.

http://www.webmd.com/digestive-disorders/tc/difficulty-swallowing-dysphagia-overview

Acessado em Dezembro de 2014