Ativar o conteúdo para profissionais
Saúde Cognitiva

Declínios na saúde cognitiva associados à idade podem ser normais, mas eles não precisam ser um problema grave. Tomar as medidas necessárias para manter e até melhorar a saúde cognitiva durante o processo de envelhecimento é importante. Saber mais sobre o que influencia o cérebro e cognição são aspectos que podem ajudar.

Além das doenças do cérebro que afetam a saúde cognitiva, como o Alzheimer e a demência, os níveis de habilidade mental podem mudar com a idade. Muitos fatores podem influenciar a forma como as pessoas envelhecem mentalmente, de predisposição genética ao estilo de vida, bem como as escolhas sobre alimentação. Portanto, fazer mudanças no estilo de vida ou na alimentação para melhorar certos resultados é um passo importante na proteção da saúde cognitiva à medida que envelhecemos.

A saúde cognitiva é uma categoria ampla, abrangendo tudo, desde as taxas normais de declínio cognitivo a doenças e danos causados por lesões. As mudanças típicas na capacidade mental devido ao envelhecimento podem incluir dificuldades em realizar tarefas múltiplas, prestar atenção ou concentrar-se por longos períodos de tempo e ter dificuldades para lembrar-se de uma palavra ou fato particular, ou lembrar-se de tarefas menores ou de fatos relacionados à vida diária

Várias coisas podem ser feitas para proteger ou mesmo melhorar a saúde cognitiva. Numerosos estudos já associaram a dieta saudável e quantidade suficiente de exercícios físicos à melhoria da função cerebral e saúde cognitiva. Além disso, uma dieta saudável e exercícios físicos podem ajudar a reduzir os principais riscos para a saúde cognitiva, tais como o acidente vascular cerebral e as doenças crônicas. Finalmente, as interações sociais e a busca permanente por novos conhecimentos ou habilidades podem agir como tampões para proteger contra o declínio relacionado com a idade.*

A Nestlé Health Science está ativamente envolvida na pesquisa e desenvolvimento de Soluções Nutricionais para auxiliar nas situações clínicas, a fim de melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Consulte um profissional de saúde para informações adicionais.

Referências:

http://www.nia.nih.gov/health/publication/brain-health-resource . Acessado em Dezembro de 2014.

* As causas do declínio cognitivo não estão completas; outros fatores podem estar envolvidos.

Leia mais
Fechar
SO cérebro tem certa de 86 bilhões de células e trilhões de conexões


http://med.stanford.edu/news/all-news/2010/11/new-imaging-method-developed-at-stanford-reveals-stunning-details-of-brain-connections.html

Acessado em Dezembro de 2014.

Exercícios físicos podem melhorar a cognição

Além de inúmeros outros benefícios para a saúde, estudos mostram que tanto exercícios aeróbios quanto o treinamento de resistência estão ligados à melhoria da capacidade cognitiva em idosos. Exercícios simples e regulares podem proteger e, até mesmo, melhorar a capacidade cognitiva durante o envelhecimento.


1- http://healthland.time.com/2013/04/15/mental-exercises-are-most-successful-at-preventing-cognitive-decline/.

Acessado em Dezembro de 2014

Desafios mentais e saúde cognitiva

Em um abrangente estudo de revisão sobre os fatores associados à saúde cognitiva, a realização de exercícios mentais foi a maneira mais eficaz de melhorar a memória e atenção. Portanto, usar o cérebro regularmente é uma das melhores formas de protegê-lo contra a deterioração que ocorre com o envelhecimento.


1- http://healthland.time.com/2013/04/15/mental-exercises-are-most-successful-at-preventing-cognitive-decline/

Acessado em Dezembro de 2014

Uma dieta saudável pode ajudar a proteger o cérebro

Embora alimentos individuais e nutrientes não estejam claramente vinculados à saúde cognitiva, alimentar-se com uma dieta saudável pode ajudar a proteger contra vários outros riscos para o cérebro, tais como o acidente vascular cerebral, doenças cardíacas, hipertensão arterial, diabetes e lesões.


1- http://www.nia.nih.gov/health/publication/brain-health-resource.

Acessado em Dezembro de 2014